• CET
  • Consultas
  • Acidentes com vítimas caem 20,8%; nº de mortes vai a 854 registros

Acidentes com vítimas caem 20,8%; nº de mortes vai a 854 registros

Logo

Acidentes com vítimas caem 20,8%; nº de mortes vai a 854 registros

No dia 09/06, a CET apresentou, numa coletiva de imprensa, os principais resultados do seu Relatório Anual de Acidentes de Trânsito registrados em 2016:
• De cada 20 acidentes com vítimas ocorridos no ano passado, um foi fatal.
• Houve 16.052 sinistros de trânsito que produziram 19.235 vítimas.
• O número de acidentes com vítimas reduziu 20,8% em 2016 quando comparado com o de 2015.
• 813 acidentes fatais culminaram em 854 mortes, número que caiu 13,9% em relação ao de 2015.
• Dos 854 óbitos, pedestres representam 40%; motociclistas, 37,1%.
• Proporcionalmente ao tamanho de suas frotas, as motocicletas envolveram-se 4,8 vezes mais em acidentes com vítimas do que os automóveis; os ônibus, 6,2 vezes; os caminhões, 1,7 vezes.
• No ranking das vias com mais acidentes fatais, a Estrada do M´Boi Mirim aparece em 1º lugar, seguida da Marginal Tietê, Av. Carlos Caldeira Filho, Marginal Pinheiros e Av. Sen. Teotônio Vilela. À exceção das Marginais, as demais vias estão na zona sul do município.
• A maior parte dos vitimados por acidentes de trânsito foram homens, na faixa etária de 20 a 29 anos, e motociclistas.
• O índice total de mortes no trânsito/100 mil habitantes está em 7,07.

Entenda a metodologia: dados consolidados X dados operacionais
As 854 mortes em 2016 representam o menor número de óbitos em decorrência de sinistros viários desde 1979, quando a CET iniciou a série histórica de compilação desses dados junto ao IML da capital paulista.
Esta metodologia de dados consolidados tem como base pesquisas ao INFOCRIM (Sistema de Informação Criminal), que possibilita acesso ao Registro Digital de Ocorrências da Polícia Civil. Em complemento, foram identificadas as vítimas que perderam a vida em acidentes de trânsito utilizando-se os registros do IML.
Conforme a ABNT, o relatório adota o critério para considerar óbitos por acidentes de trânsito os que ocorrerem em até 30 dias após o acidente. 95% das mortes ocorrem nesse intervalo.

Dados operacionais – Outra metodologia relativa a números de acidentes no trânsito é a que se baseia em dados operacionais. Conceitualmente, são chamados Dados Operacionais os registros das ocorrências identificadas pelas equipes operacionais em campo. Ou seja, esses dados estão diretamente associados à quantidade de efetivo operacional: quanto mais agentes dedicados ao atendimento, maior a quantidade de ocorrências localizadas pela CET na pista.
Isso pode ser verificado no Programa Marginal Segura, cujo efetivo aumentou de 45 agentes/turno para 75 agentes/turno, e as rotas operacionais cresceram 100% em fevereiro quando comparadas ao mesmo mês do ano anterior.
No site da CET, é possível acessar tanto o Relatório Anual de Acidentes de Trânsito 2016 quanto um balanço do primeiro quadrimestre de 2017 nas Marginais.